Ultimamente tenho lido livros sobre filosofia, então, se eu “viajar” um pouco sobre o tema proposto, não me xinguem :) . O objetivo do post é fazer um paralelo entre o “riso” e o “apagar incêdio”. A vontade de escrever sobre o tema surgiu após eu ler o livro “Do que riem as pessoas inteligentes – Um fisolofia sobre o humor” e identificar que a definição que o “riso” tem para o autor ser bem semelhante ao “apagar incêndio” da vida dos profissionais de TI.

Vamos então conceituá-los.

O riso. O riso… é aquela sensação inesperada, que surge no diafragma e se espalha por todo corpo. O riso que nos alegra, que nos leva a um crescer involuntário, até não aguentarmos mais de tanto rir. O riso que, segundo alguns filósofos, “promovem bem mais do que a sabedoria de um médico o faria”*.

O “apagar incêndio”. Ah… o apagar incêndio!  Aqui não vos falo do importante trabalho dos bombeiros, que põe em risco suas vidas para salvar vidas. O apagar incêndio aqui citado refere-se aquelas ações profissionais que surgem em todo nosso dia a dia, são essenciais, mas que depois de feito, não agregam valor nenhum, além do alívio de quem teve o fogo apagado.

O relacionamento entre os dois surge no fato do riso ser “a transformação de uma expectativa em nada”*. O riso vem, subitamente, faz um bem danado para o nosso corpo e depois simplesmente some. Para alguns, ele pode deixar uma espécie de aprendizado ou lição, mas para a grande maioria ele não adiciona nada. Mas, apesar disso, ninguém consegue viver se uma boa risada.

Perceberam algum relacionamento do riso com o apagar incêndio? Principalmente na área de informática, no qual comumente se ouve:

“-Amigão, apaga aqui esse incêndio: meu computador tá travado.”

“-Esse seu sistema vai apagar um incêndio daqueles!”

“- A rede parou!”

Nas três situações citadas, o incêndio aparece, causa o maior alvoroço, gritaria pra todo o lado, vem o apagador de incêndio, a situação volta ao normal e cada um segue seu caminho.  Se o trabalho dele for apagar incêndio, tudo bem. Mas o que normalmente se observa são profissionais contratados, com bastante conhecimento para executar um trabalho de planejamento, mas que passam o dia apagando incêndio, não restando tempo para outra coisa.

A origem do riso ou dos grandes incêndios é muito difícil de descobrir. O que sabemos é que os dois estão ali em nosso dia a dia e devem ser tratados com coerência. Rir o tempo todo pode parecer pouco educado e causar uma enorme confusão. Apagar incêndio, apesar de essencial, não agrega muito valor a sua carreira profissional.

O que nos resta é aprender com as grandes labaredas em nosso local de trabalho, nos preparando para a próxima e contando estória para nossos colegas de como apagou o incêndio de maneira engraçada, os fazendo rir!

Forte Abraço!

*Livro: Do que riem as pessoas inteligentes? Uma pequena filosofia do humor – Manfred Geier

Fonte da Tirinha: http://dilbertbrasil.blogspot.com/2009/03/tira-do-dia-20032009.html

Contribua com seu comentário. Será bem vindo(a)!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s