Em Dezembro de 2019, Tive a felicidade de ser selecionado para palestrar no evento DevOpsDay Belem (2ª Edição), com o tema “A gestão de produtos no movimento DevOps“. Devopsdays é uma série mundial de conferências técnicas que abrangem tópicos de desenvolvimento de software, operações de infraestrutura de TI e a interseção entre eles. Cada evento é realizado por voluntários da área local.

O objetivo desse post é descrever um pouco como foi a apresentação. Obrigado pela leitura.

Na oportunidade, abordei como a gestão de produtos se intercala com o DevOps na busca por melhores resultados empresariais. Partindo do cenário de alta competitividade, redução de custos, agilidade, alta quantidade de sistemas de informação e demanda por novos produtos enfrentada pelas empresas. Ter um time de engenharia com direção única, alinhado a estratégia da empresa, é fundamental para de fato atingir a agilidade. Para isso, características da cultura DevOps como padronização de ferramentas e ambientes, automatização do processo de deploy e testes trazem mais confiança para o ambiente de entrega contínua dos produtos.

Infelizmente hoje, muitas equipes empresariais traçam seu próprio caminho: vendas e marketing buscam aumentar o market share; desenvolvimento de produtos buscam entregar com qualidade.; infraestrutura busca a estabilidade do ambiente. Qual processo de negócio poderia juntar isso em um único barramento? O processo de desenvolvimento de produtos que está inserido na gestão de produtos empresariais.

“Processo de negócio crítico, pela característica de transformação de informações, inicia-se com a busca de oportunidade de mercado e tecnológicas e se estende por todo o ciclo de vida do produto e é um processo no qual interagem diversos atores organizacionais.”

Na gestão por produtos, passamos a gerir melhor o funil de entrada de novas demandas para o time de engenharia, estando sua aprovação relacionada ao modelo de negócio, avaliação do backlog existente, ciclo de vida do produto, alinhamento com planos anuais de vendas e marketing, além da avaliação do desempenho do produto nos últimos meses. Ou seja, a decisão de fazer algo estará muito melhor avaliada antes de entrar na linha de produção. Além disso, precisamos de um time de produto dedicado, multifuncional, com liderança servidora, feedback contínuo, trabalhando com entregas frequentes e direcionadas por valor de negócio. Essas características permitirão que as hipóteses de valor para empresa sejam testadas e validadas rapidamente com quem de fato irá usar o produto, possibilitando rever o percurso o mais breve possível.

O movimento DevOps deve ser aplicado a cadeia de valor ponta a ponta de TI, permitindo que as empresas obtenham mais com as modernas tecnologias da informação devido a mudanças culturais, organizacionais e técnicas. Ou seja, não basta apenas ter um avanço técnico no desenvolvimento de produtos, entregando mais, com menos erros, de forma automatizada. Essas entregas devem estar alinhadas com a estratégia de crescimento do empresa, que é conquistada através de uma boa execução do seu portfólio de produtos, o qual cada um tem seu Roadmap, planejamento de releases e entregas relacionadas.

É isso, meus amigos. Caso queiram ter acesso a apresentação em pdf me mandem um email renatoborges.souza@gmail.com, terei maior prazer em compartilhar.

Forte abraço!

 

Contribua com seu comentário. Será bem vindo(a)!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s